10 Características curiosas de nossa personalidade que herdamos de nossos pais

10 Características curiosas de nossa personalidade que herdamos de nossos pais

Todos sabemos que a maioria dos nossos traços físicos, como cor do cabelo, olhos ou altura, são herdados! Porém, erroneamente tendemos a considerar que nosso modo de ser depende unicamente de nosso ambiente e não de nossos genes. Na verdade, a genética também desempenha um papel importante nesses casos.

10 Características que herdamos de nossos pais

1- Bondade e empatia

Sua bondade é predeterminada pelo seu DNA. Existe um certo gene que produz um receptor para a ocitocina, o “hormônio do amor”. 

Um estudo revelou que as pessoas predispostas a serem gentis podem até mesmo em circunstâncias difíceis.

2- Seu interesse em viajar

O fato de haver pessoas que são apaixonadas por viajar e outras que não estão entusiasmadas com nada está nas variações do gene do receptor de dopamina. 

Uma certa variação desse gene, DRD4-7R, tem sido associada a curiosidade e inquietação e é frequentemente referida como a “paixão pelo gene da viagem”.

3- Seu gosto por comida

Algumas pessoas têm uma afinidade por alimentos apimentados, enquanto outras preferem a maciez do arroz branco ou a simplicidade de um sanduíche. 

Os sabores também são determinados pela genética. 

O gene TAS2R38 afeta o paladar e determina quando algo tem um sabor amargo, picante ou doce.

4- Suas habilidades de condução

Um estudo realizado por neurocientistas da Universidade da Califórnia mostrou que pessoas com uma certa variante genética são piores fatores do que aquelas com o gene “normal”.

O fator neurotrófico derivado do cérebro (FNDC) é uma proteína que é secretada no cérebro durante certas atividades. O FNDC mantém as células cerebrais funcionando de maneira ideal e é compatível com a memória e o aprendizado.

As pessoas que possuem essa variante genética produzem menos FNDC do que aquelas sem a variante. Isso significa que, ao executar determinadas tarefas, as pessoas com a variante são menos capazes de aprender novas habilidades, reter informações e corrigir seus erros.

5- Quão popular você é

Se você tem muitos amigos, poderia ter herdado o “gene da popularidade”. Certos genes fazem as pessoas se comportarem de uma maneira ou de outra.

Um estudo revelou que a popularidade nos homens tem uma forte associação com o gene que afeta os níveis de serotonina. Altos níveis de serotonina têm sido associados à impulsividade, o que leva uma pessoa a quebrar as regras estabelecidas.

6- Seu talento musical

Um neurocientista sueco liderou um estudo que examinou habilidades musicais em gêmeos idênticos. 

Os resultados mostraram que os gêmeos apresentaram os mesmos níveis de habilidade musical, independentemente do número de horas que passaram tocando os instrumentos.

A genética influencia o talento musical e a probabilidade de uma pessoa gostar de música.

7- Como você é preguiçoso

Certamente você notou que há pessoas que parecem ter dificuldade em acordar cedo para ir trabalhar ou continuar o dia de trabalho após o almoço. 

Existem pessoas como eu, que acionam 30 alarmes para acordar e fica enrolando até o último segundo. Bem, se você é do primeiro ou do segundo grupo, o segredo está no DNA.

Nosso DNA determina quão ativos somos fisicamente. Os cientistas descobriram áreas do genoma de ratos que influenciam os níveis de atividade. Os seres humanos têm genes que correspondem aos identificados em ratos.

Um estudo de 2008 que comparou ratos com genes “ativos” com ratos com genes “inativos” e mostrou que os primeiros rodavam na roda muito mais do que os segundos. De fato, este último preferiu usar a roda para outros usos, alguns fizeram uma cama, outros um banheiro, etc.

Os cientistas não apenas observaram o comportamento de ratos ativos e inativos, mas também combinaram os roedores mais ativos entre si e fizeram o mesmo com os mais preguiçosos. Após 10 gerações, os ratos com o gene ativo tinham 10 vezes mais chances de usar a roda para se exercitar do que as pessoas preguiçosas.

8- Dependência de café

O fato de você odiar ou amar o café também depende de seus genes. Em 2016, os cientistas demonstraram que o gene PDSS2 influencia o consumo de cafeína. Uma investigação realizada na Itália e na Holanda estudou a correlação entre o PDSS2 e a quantidade de café que uma pessoa consome.

Acontece que esse gene é encontrado no DNA de todos os seres humanos, mas algumas pessoas têm variantes mais ativas que outras. Pessoas com uma variação mais ativa desse gene bebiam menos café.

Os cientistas acreditam que isso ocorre porque o gene regula a produção de proteínas que metabolizam a cafeína. Portanto, as pessoas com uma versão mais ativa sentem que os efeitos da cafeína são mais lentos e duram mais, o que os leva a consumir menos.

9- A ressaca que você sofre

Se, quando você sai de manhã, acorda como se um caminhão tivesse passado por cima de você, pode não ser apenas por causa do que você bebeu na noite anterior. Estudos recentes mostraram que o DNA influencia a potência e a frequência das ressacas.

10- As tendências políticas

Acredite ou não, elas não são baseadas apenas em valores pessoais e morais. Os pesquisadores descobriram que a tendência política é influenciada pela genética. 

Um estudo com gêmeos mostrou que gêmeos idênticos (com o mesmo DNA) eram muito mais propensos a compartilhar as mesmas visões políticas que os gêmeos fraternos (aqueles com um DNA diferente).

Você sabia que seu DNA poderia influenciar tanto seu comportamento?

Compartilhe este artigo interessante, com todos os seus amigos!

Deixe uma resposta