14 Coisas Que Só Quem é Mãe De Menino é Capaz De Entender

14 Coisas Que Só Quem é Mãe De Menino é Capaz De Entender

Para quem sempre manteve o desejo de ser mãe, ter esse sonho realizado é uma benção sem tamanho, independente do sexo de seu futuro filho. Mas, todos sabemos que a experiencia mediante os distintos sexos é bastante diferente.

Enquanto as meninas tendem a se aproximar mais de seus pais, por serem a princesinha da casa, os filhos tendem a abraçar as mães, como seus príncipes e eternos protetores.

As diferenças vão muito além das brincadeiras, gestos, forma de falar e demais. Nessa lista colocamos 14 diferenças que só quem é mãe de menino pode saber.

1. Você é o primeiro amor da vida do seu filho:

É inevitável esquecer aquele primeiro momento em que seu olhar cruzou pela primeira vez com o do seu filho, e para ele, esse vínculo é perpétuo.

Assim como os psicólogos costumam afirmar, os filhos tendem a amar sua mãe como seu primeiro amor, e é a partir desse amor que vão aprender a como tratar uma mulher e amá-la em seu futuro.

2. Os meninos têm uma incrível capacidade de dormir por longas horas seguidas:

Não se assuste caso seu filho tenha aquele sono mais longo, ou aprecia as sonecas ao longo do dia. Os meninos tendem a ceder mais rápido ao cansaço, e seu corpo age rapidamente ao estímulo para dormir e descansar.

Então, não pense que seu filho é preguiçoso ou não tem presunção de vida, ele que apenas descansar, a não ser que ele já tenha os seus mais de 20 anos.

3. Deixe seu filho ser independente:

Assim como as mães de menina costumam deixar suas filhas escolherem suas roupas, arrumarem seus quartos e ajudarem nas tarefas, é extremamente crucial deixar que os meninos possam agir do mesmo modo.

Deixe que ele desenvolva seu estilo próprio de se vestir, que possa organizar suas coisas, e até mesmo colocar as suas roupas sujas na máquina de lavar.

Não há problema caso ele erre em algum dos afazeres, o importante é que ele desenvolva o mesmo senso de dever, autenticidade e independência.

4. Garotos tendem a ser um pouco menos vulneráveis:

Não que os meninos não sejam vulneráveis, mas, é bastante claro que as garotas são mais propensas a serem perseguidas, devido à fragilidade que ainda gira em torno do sexo feminino.

Nesse quesito, as mães de menino tendem a se preocupar menos com os filhos, porém, é de extrema necessidade ensiná-lo como tratar bem uma garota, sem ser machista, a fim de garantir que a convivência para ambos os sexos seja cada vez mais igualitária.

5. Meninos tendem a ser menos mutáveis, e assim tem dramas menores:

Já é conhecido que o emocional feminino é bem mais variável e que as mudanças de humor estão sempre presentes nesse universo.

Com os meninos não é diferente, mas, essas mudanças acontecem com bem menor frequência.

Por esse motivo, certamente você lidará com menos dramas do que habitualmente teria que lidar com meninas, pois os garotos tendem a resolver sozinhos os seus próprios dilemas, mas, nem mesmo por isso deixe de perguntar ao seu menino como ele se sente e deixa-lo a vontade pra sempre que quiser chorar.

6. Uma grande dispensa é sempre bem-vinda:

Todos vemos na realidade como o apetite dos homens é imenso, e muitas vezes dobram ou triplicam a quantidade de comida que as garotas tendem a comer. Portanto, saiba que uma geladeira bem abastecida é sempre bem aceita pelos meninos.

Dificilmente você terá problemas ao ofertar um alimento ao seu filho, mas, nunca deixe de balancear as escolhas e apresentar alimentos saudáveis a sua dieta.

Os garotos são em sua maioria impulsivos e acabam optando pela primeira coisa que vê na geladeira, sendo essas opções enlatados, industrializados e não muito saudáveis escolhas.

7. Mesmo que o amor deles com sua mãe seja incondicional, há questionamentos ao longo da vida, que apenas um pai ou figura masculina poderá responder:

Talvez essa possa ser uma das questões mais difíceis ao se criar um garoto, por mais que a mãe possa suprir praticamente todas as necessidades do filho, há questionamentos que apenas outro homem saberá responder.

Questionamentos sobre emoções, sentimentos, parceiras e demais tendem a ser compartilhados com o pai, pois a proximidade de pensamento de ambos pode ser maior, e o filho muitas vezes que saber do ponto de vista masculino.

Portanto, caso você seja uma mãe solo, ou até mesmo optar por ser mãe independente, busque ajudar seu filho nesses momentos o aproximando de seus avós, tios ou primos mais íntimos.

8. Você é sua maior fonte de amor, mas pode também ser sua maior fonte de constrangimento:

Com o crescimento e amadurecimento, muitos filhos, de ambos os sexos não querem mais ser vistos em público como os bebês dos papais.

Por esse motivo, esteja sempre ligado, pois seu filho pode não gostar mais que você o beijo de forma desprevenida na rua ou o abrace de repente, que fale apelidos carinhosos em voz alto ou coisas parecidas.

Nessa passagem da adolescência o melhor é se manter um pouco distante e deixar que eles cresçam. Deixar que eles tenham um pouco de independência não é uma má ideia.

9. Ter filho pode deixá-la com mais tempo de fato sozinha:

Sabemos que ao ter filhas meninas pode muitas vezes fazer com que tenhamos pouco tempo sozinhas, pois afinal, mesmo aquela ida ao salão pode fazer com que você tenha que levar consigo sua filha.

Tendo um filho menino, esses momentos livres de filhos podem acontecer mais facilmente, pois a maioria dos garotos odeiam os chamados “programas de meninas”.

Então, esses momentos de fuga e liberdade podem de fato acontecer de forma mais fácil.

10. Com o crescimento você pode ir tendo alguns arrependimentos:

É notável que os meninos possuem um grau de energia bastante maior em relação às meninas, e de forma inversamente proporcional, as mães possuem paciência.

Portanto, pode acontecer de você brigar com seu filho em um momento de estresse por causa de sua tamanha energia que não a deixa descansar, e após um tempo acabar se sentindo culpada por tê-lo repreendido e não aproveitado o momento.

Portanto, faça programas e guarde dias para que aproveite seu filho o máximo possível a fim de gerar os menores arrependimentos.

11. Mesmo depois de adultos, uma vez seus bebês, seus filhos sempre serão seus bebês:

A verdade é que independente do sexo, uma vez que os filhos já foram os bebês de seus pais, mesmo após o crescimento, ainda permaneceram para eles como seus eternos bebês.

Haverá sempre aquela sensação de satisfação ao vê-lo vencer os torneios, ao ganhar uma alta nota na prova, aquela cara boba ao vê-los dormir ou demonstrar um carinho de forma inesperada.

A verdade é que esse pensamento permanece por toda a vida e em todas as fases, porém os pais devem dar asas para que seus filhos evoluam.

12. Entre seus 12 e 13 anos, os garotos oscilam entre a infância e a vida adulta:

A puberdade é um dos momentos mais delicados na vida de uma criança. A descoberta do novo corpo, das mudanças, do novo eu, é tudo muito conturbador.

Por isso, nunca esqueça que seu filho está passando por um processo, e que ele não acontece da noite para o dia, portanto, lhe ofereça o acalanto quando o mesmo se sentir perdido e se mantenha atenta aos seus sinais, afinal, esse processo é diferente para todas as crianças, e seu filho ainda pode ser muito ingênuo para compreender tudo.

Muitas vezes olhando para seus filhos com seus corpos já bem adultos, os pais não tendem a pensar que ainda psicologicamente, seus filhos possam estar presos na infância. Seja atento e sempre se ofereça para ajudar e esclarecer suas maiores dúvidas.

13. Após ser mãe de um menino, você pode desejar ter uma menina:

A curiosidade sobre o desconhecido é algo sempre pertinente em nossa existência, e com a maternidade não é diferente.

Muitas vezes os pensamentos de “E se fosse uma menina” podem povoar sua mente, mas, não se sinta culpada, é normal pensar em como seria com o sexo oposto e até mesmo sentir vontade de ter uma filha.

Geralmente esses pensamentos passam ao pensarmos em nossos pequenos, mas, caso não passe, você pode tentar ter uma filha, nada à impede.

14. Você é seu exemplo feminino!

De todos, talvez esse seja seu maior ensinamento ao seu filho: ser seu primeiro exemplo de mulher na vida.

Por esse motivo sempre deixe claro como você deve ser tratada, com respeito, amor, carinho, cuidado, igualdade e sobretudo compreensão.

Mostrando ao seu filho um exemplo de mulher forte e independente fará com que no futuro seu filho cresça, e consequentemente trate todas as mulheres com respeito e amor, e assim passar esse mesmo tratamento para sua possível parceira.

Mas lembre-se de deixar explícito que ele deve tratar todas as pessoas da mesma forma, a fim de ser uma boa pessoa em seu futuro.

Sabendo desses fatos dá até vontade de ter um pequeno garoto para abraçar esse mundo de ternura azul. Para as novas mamães de garotos, sejam bem-vindas a aventura mais gostosa de suas vidas!

Deixe uma resposta