23 Coisas que os pais deviam perguntar aos seus filhos todos os dias!


Quando somos pais vivemos a pensar em como nossos filhos crescem rápido, e muitas vezes devido a rotina e trabalho, deixamos passar despercebido aspectos do dia que deveríamos prestar mais atenção.

A medida que os pequenos crescem, o dialogo pode se tornar mais difícil, até mesmo pela independência que eles adquirem com a idade, mas, precisamos sempre ser atenciosos, pois, por mais velhos que nossos filhos fiquem, ainda vão precisar de alguém para que possa desabafar, e nem sempre isso vai acontecer de forma espontânea.

Hoje separamos 23 questões que você pode levar para seu dia a dia, a fim de se tornar mais íntimo de seu filho ou filha. Veja a seguir:

1. Você ajudou alguma pessoa hoje?

Uma das maiores verdades do mundo dos pais, é que sabemos que educamos nossos filhos para o mundo. Então, se você está cumprindo esse papel como de fato deveria, seu filho pode ser um pequeno e bondoso cidadão, e ajudado quem ele vê que precisa.

Não subestime os atos pequenos de ajuda, lembre-se que as atitudes começam naquele simples emprestar de lápis ao colega ou em pegar a borracha do companheiro que caiu, tudo vale a pena.

2. Qual foi o melhor momento do dia para você?

Por muitas vezes cair na rotina, acabamos não só deixando de lado esse questionamento sobre o nosso próprio dia, como também não lembramos de questionar aqueles que amamos.

Tire um tempo e pare para ouvir o que seu filho tem a dizer, o resultado é uma troca de carinho de forma diferente.

3. O que fez você se sentir amado?

Assim como perguntar como foi o dia da sua criança, questionar que parte ou ação o fez se sentir mais amado é algo relevante e essencial.

Não se pressione se ele não te mencionar no momento, contudo, observe se ele não está tendo momentos assim no dia, e passe a incorporar ações que possam revelar mais esse sentimento.

4. O que te fez você rir hoje?

Não há nada que deixe os pais mais felizes do que ver sua criança sorrindo. E para eles, não há nada de complexo, e podem acabar rindo de tudo, pois carregam a leveza da vida. Lembre-se de ser contagiado por essa alegria também.

5. Você se sentiu orgulhoso de alguma coisa hoje?

O sentimento de orgulho é algo muito difícil de ser expressado por nós, principalmente diante a cobrança em que vivemos, feita por outros e nós mesmos.

Mas, seu filho ou filha certamente se alegrará das pequenas coisas, como aprender uma nova palavra ou brincadeira, sinta-se orgulhosa em conjunto com ele.

6. Alguém te inspirou hoje?

Pode ser que esse questionamento não possa ser respondido com clareza dependendo da idade do seu filho, mas, caso ele saiba responder, pode haver uma beleza inestimável nessa resposta, se atente e tente ouvir os motivos que levaram o seu filho a se sentir inspirado por esse alguém.

7. Você agradeceu alguém hoje?

Um dos maiores ensinamentos que se pode deixar como pais, é a educação. E por que não perguntar se seu filho está colocando em prática essa ação? É sempre bom ver que as sementes que plantamos, estão gerando bons frutos.

8. Você ouviu algo que te surpreendeu?

Essa pode ser uma das perguntas mais divertidas de se responder, afinal, seu filho pode muito bem chegar a dizer que se surpreendeu pelo tamanho do dinossauro que viu na aula, e não, não será nada anormal.

Aproveite esse momento!

9. Você viu algo que te deixou pensativo?

Existem muitas perguntas reveladoras, sem dúvidas, essa é uma delas. Esteja sempre alerta, pois, muitas vezes seu filho pode presenciar situações desagradáveis, com ele mesmo ou com colegas, e por medo, pode apenas ficar pensativo sobre a situação e acabar não comentando com alguém mais velho.

Mas, não fique só no lado ruim, essa pergunta pode revelar vários lados doces da sua criança também.

10. Algo te desafiou hoje?

Existirão épocas em que tudo que seu filho ou filha se sentirão mais desafiados, será nas matérias da escola, mas, nunca deixe de se importar, pequenas vitorias ainda são vitorias.

11. Você viu algo que achou errado? Como você reagiu?

Assim como o questionamento 9, esse questionamento pode explanar justamente os casos negativos.

Preste atenção se seu filho ou filha não está passando ou vendo os colegas passar por situações difíceis, e não o julgue, caso ele ou ela não tenha feito nada. Compreenda que o medo vai existir, até mesmo na vida adulta.

12. Você se sentiu inseguro?

Seguindo as mesmas linhas de pensamentos das questões 9 e 11, esse questionamento é acerca da segurança que conseguimos sentir no dia a dia.

Se seu filho demonstrar algum tipo de fraqueza, o abrace e ajude-o a entender melhor não só o sentimento, como a lidar com a situação.

13. Em algum momento de hoje você ficou bravo? Por quê?

Quantas fases diferentes nossos filhos podem ter, não? Não se preocupe se ele chegar reclamando de um empurrão, ou de ter ficado emburrado porque o colega pegou seu brinquedo favorito.

Tudo isso é completamente normal, só não deixe que as atitudes de raiva sejam maiores do que a razão, busque sempre ensinar seus filhos os caminhos corretos.

14. Você viu alguém com problema hoje?

Não é difícil para ninguém ver alguém em alguma situação complicada, e para seu filho não será exceção.

Busque sempre o orientar em como buscar ajuda e a como ajudar caso necessário.

15. Qual foi a regra mais difícil de seguir hoje?

Vivemos em uma sociedade cheia de regras e normas, não será difícil esbarrar nelas desde seu nascimento, mas, com certeza terão algumas mais difíceis de serem seguidas do que outras.

Se recorde dos seus tempos de criança e não julgue quando o seu filho ou filha reclamar, que foi muito difícil permanecer longe do brinquedo em sala de aula, pois essa era uma das regras. Entenda e permaneça explicando sempre que as regras são necessárias e devem ser seguidas.

16. Que parte do dia foi mais chata para você?

Essa pergunta tem inúmeros clichês, mas, jamais a tire de seu reportório. Não se espante se seu garotinho ou garotinha afirmar que fazer a lição de casa, foi de longe, o momento mais chato.

Você já foi criança também, e duvido não ter soltado um “Ai que saco!” diante aquela continha de matemática.

17. Você gostou do seu lanche?

O momento mais esperado da escola, o momento do lanche. E para as mães, embora com o cansaço, o momento mais divertido, o de fazer a comidinha para seu filho.

Saber as preferências dos seus filhos é essencial, mas, saber se ele ainda continua gostando da comida que está levando é algo muito importante, pois pode indicar uma mudança de apetite, e como boas mães, há adaptação para tudo, não é mesmo?

18. Se você pudesse alguma coisa no seu dia, qual seria?

Se para os adultos essa é uma pergunta que gostaríamos de poder aplicar na realidade, imagina então para as crianças?!

Não há nenhum motivo de espanto, se seu filho decidir que o que mudaria seria a quantidade de tempo que ele gastaria jogando videogame. Para as crianças, as brincadeiras realmente não deveriam ter um fim, mas, sabemos que no fundo é necessário.

19. Com quem você mais ficou hoje?

Se você é um pai ou mãe que trabalha fora de casa, já sabe que a resposta será aqueles que você colocou para cuidar dos seus bens mais preciosos, mas, não custa nada perguntar, afinal, a rotina pode ser quebrada e seu filho pode por exemplo ter visitado a casa de algum amigo.

Esteja sempre por dentro de quem ele está vendo por tanto tempo.

20. Todos seus colegas de classe têm amigos no intervalo?

Muitas crianças podem não demonstrar que são solitárias ou excluídas, e por esse motivo, essa pergunta deve sempre estar em sua rotina.

Entender como seu filho se sente em relação a isso é primordial, e pode consequentemente influenciar diretamente em seu bem-estar. Questionando, você também pode entender se há algum coleguinha que esteja sozinho, seja qual seja o motivo, e ajudar a amenizar a situação.

21. Com quem você se sentou no lanche?

Assim como no questionamento anterior, a partir dessa pergunta você pode entender como estão os relacionamentos pessoas do seu filho na escola.

Sabendo com quem ele tem proximidade, você pode até mesmo estreitar os laços e organizar passeios para mantê-lo ainda mais próximo dos amigos.

22. Há alguma coisa especial que gostaria que acontecesse amanhã?

Ok, pode ser que nesse momento você possa ter que prender uma lagrima fujona, mas, aguente firme.

Se você trabalha fora, mas, mesmo com as intempéries é muito próxima dos seus filhos, facilmente poderá ouvir um “Queria ficar com você!”, e sem dúvidas, esse é um desejo internalizado de muitas mães também, afinal, são nossos eternos bebês. Mas, não estranhe também se seu filho colocar a imaginação para fluir, e querer que de repente fadas e dinossauros passem a existir.

23. Se você pudesse trocar de lugar com seu professor, o que você ensinaria na aula amanhã?

Pode se sentar que lá vem solta a imaginação, e é esse o intuito dessa pergunta.

Para conhecer ainda mais seus pequenos, se abra e dê oportunidade para escutar os ensinamentos do seu pequeno ou pequena, afinal, você pode se surpreender bastante com um resposta bem sentimental e carregada, assim como pode se perder na explicação de como criar um robô ou princesa, a liberdade é toda deles!

Com essa infinidade de perguntas, é difícil dizer depois que você não conhece seu filho. Tire sempre um tempo para estar com eles, brincar, se divertir, e compartilhar dos diferentes pontos de vista. Lembre-se que educar se dá também na compreensão, respeito e divertimento também.

Que a leveza da infância e juventude possa te ajudar, e que os pequenos ensinamentos desses serezinhos, tenham sempre espaço no seu coração, afinal, quem não ama o aconchego e calor que o eu te amo que eles despejam em nós depois dá? Fala sério!


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

Um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *