3 Bons motivos para nunca gritar com seus filhos (Isso destrói a autoestima)

3 Bons motivos para nunca gritar com seus filhos (Isso destrói a autoestima)

Filhos são uma bênção, mas muitas vezes perdemos a paciência com eles. Você pede algo uma, duas… 50 vezes e eles acabam fazendo o contrário. Eles podem ser rudes, desleixados e barulhentos. Os pais devem ficar calmos o tempo todo? Manter a sanidade em certas situações é um dos desafios mais difíceis da vida, e qualquer falha pode ter consequências …

3 Bons motivos para não gritar com seus filhos 

1. Gritar com eles é tão prejudicial quanto uma punição

Os pais provavelmente pensam que os efeitos de bater são muito piores do que gritar, mas estudos mostram que crianças que escutam gritos com elas regularmente têm os mesmos sintomas que aquelas que são submetidas a punição física.

2. Consequências psicológicas graves

Outros estudos mostraram que constantes humilhações, xingamentos e gritos podem causar depressão em crianças e adolescentes. A perda de autoconfiança resultante também pode levar a problemas de comportamento, como mentir e roubar.

3. Eles não vão aprender nada na base do grito

O efeito de gritar com uma criança é fazer com que ela se sinta menosprezada. O cérebro das crianças continuam a se desenvolver e são altamente vulneráveis ​​a todas as formas de violência. É normal que todas as crianças tenham períodos difíceis. 

O truque é encontrar uma maneira não violenta de lidar com eles. Em alguns casos, os pais precisam refletir sobre seu próprio comportamento para ver se estão fazendo algo que está afetando a atitude de seus filhos. Reserve um ou dois minutos para considerar as possíveis causas e soluções.

E como diz a sabedoria popular: “as crianças são imprevisíveis”, e viver com elas pode colocar à prova a pessoa mais paciente do mundo. Mas a agressão nunca tem resultados positivos. 

Nossos filhos precisam de uma pessoa para orientá-los com firmeza, mas isso não inclui uma voz estridente. Se tomarmos um minuto para respirar profundamente e tratá-los de maneira calma e amorosa, logo perceberemos que a criação dos filhos pode ser muito mais agradável para todos os envolvidos.

Deixe uma resposta