4 Doenças Mentais Que Parecem Físicas

4 Doenças Mentais Que Parecem Físicas

Falar sobre a influência da mente na saúde do corpo é realmente importante em nossa cultura.

Muitas vezes a medicina e outras disciplinas nos levam a acreditar que a mente pode ser separada do corpo, e que uma doença deve ser atacada apenas por desconfortos físicos, sem considerar o contexto mental ou espiritual de uma pessoa.

Nesse sentido, há muitos casos em que os sintomas não desaparecem ou simplesmente mudam a maneira como se manifestam, porque a doença não era tanto um problema de saúde corporal, mas uma mistura do corpo com a mente e o espírito.

Aqui, nós lhes contamos quatro exemplos de doenças que podem parecer físicas, mas provavelmente estão enraizadas em razões mentais ou emocionais, e não físicas.

1. Mal-estar digestivo

Emoções como raiva e nervos tendem a afetar a saúde digestiva. 

Quando sentimos esse tipo de emoção, o corpo entra num estado de alerta que leva à liberação de substâncias que danificam o revestimento do estômago e modificam a motilidade intestinal. 

Você gasta muito tempo com dor de estômago ou problemas para ir ao banheiro? Talvez você esteja muito estressado.

2. Problemas cardíacos

Algo semelhante acontece com a saúde do coração. Quando sentimos emoções como o estresse, o coração bate com maior intensidade, o sangue circula com muita força e podemos até tremer um pouco como uma reação do sistema nervoso. 

Taquicardia em tempos difíceis? Você já sabe porquê!

3. Vertigem

Em face de emoções intensas, o sistema nervoso também pode reagir com a sensação de vertigem. 

Às vezes, em dias de raiva, nos sentimos tontos ou que as coisas à nossa volta giram, e isso, mais uma vez, é mais emocional do que físico.

4. Enxaqueca

Quando estamos tristes ou zangados, até mesmo nervosos, a pressão aumenta na cabeça, o que pode causar uma enxaqueca.

A maioria desses desconfortos pode ser reduzida pela respiração profunda e consciente que ajuda a reduzir as emoções, como estresse e ansiedade. 

Se os sintomas persistirem, é melhor ir com um profissional. No entanto, tente observar quantas vezes suas doenças são o resultado de um desequilíbrio emocional e, pouco a pouco, aprenda a controlar.

Deixe uma resposta