Julianazati

Filhos adultos de mães manipuladoras: Os efeitos tóxicos do relacionamento!

O amor de uma mãe nem sempre é incondicional. Pode haver situações em que cause dor e sofrimento em vez de alegria e calor. Os filhos adultos muitas vezes vivem com as consequências desse amor doentio por anos.

Um bom exemplo desse “amor” é a mãe que constantemente tenta controlar seus filhos. E as crianças que crescem dessa maneira muitas vezes não conseguem se livrar desse sentimento sufocante mesmo na idade adulta.

A relação entre mãe e filho é muito importante para o desenvolvimento da personalidade. Essa relação afeta diretamente a forma como o homem adulto se comunica com os outros, inclusive com quem ama.

Consequentemente, se uma mãe controla demais o filho, pode ter sérias consequências na vida do homem adulto. É muito provável que as experiências passadas estejam impedindo você de se tornar verdadeiramente independente e feliz.

No início, muitas pessoas acham difícil reconhecer esse problema. A verdade é que o mito “homens não choram” prevalece com muita frequência, por isso muitos homens preferem ficar calados sobre as dificuldades que surgem em suas vidas. Pedir ajuda geralmente não é uma opção para eles.

Eles experimentam tudo no fundo e se comportam de maneira “adequada” para um homem: são silenciosos e sofrem. E assim o menino é forçado a aceitar as exigências onerosas de uma mãe narcisista e manipuladora.

Mentiras e negação

Uma criança criada por uma mãe obcecada por controle e manipulação terá dificuldade em se tornar uma pessoa forte e independente. Então você tem que usar mentiras para sobreviver.

A princípio, ela faz isso para não decepcionar a mãe e assim evitar reprovações, mas depois se acostuma tanto que, mesmo na idade adulta, não consegue abandonar esse hábito destrutivo.

A mentira é um mecanismo de defesa para a criança, com a qual ela pode esconder seus sentimentos, agradar sua mãe e sair de qualquer situação.

Supressão de emoções

Infelizmente, uma mãe obcecada pelo controle afeta negativamente o desenvolvimento emocional do filho. Ele suprime as necessidades emocionais da criança tão fortemente em uma idade muito jovem que ela estará convencida, quando adulta, de que mostrar seus verdadeiros sentimentos não é apenas vergonhoso, mas absolutamente perigoso.

É por isso que o menino se comporta da mesma maneira que um adulto. Ele esconde até a mais leve expressão de emoções, mesmo que não haja necessidade disso.

Comportamento hostil e agressão

Uma mãe que inconscientemente (ou às vezes conscientemente) controla seu filho cria uma situação muito perigosa. Porque para o menino que se recusa a expressar suas emoções, só há uma saída: agressão e comportamento hostil.

Esse comportamento é muito comum em meninos que são criados por mães que controlam demais seus filhos.

Esse padrão de comportamento se torna tão familiar para ele que ele reage a todas as situações da mesma forma que um homem adulto: com hostilidade e agressão.

Ele perde a paciência com muita facilidade e fica com raiva na primeira oportunidade. Ele não consegue lidar com seus sentimentos porque na época sua mãe lhe ensinou apenas uma coisa: escondê-los.

Dificuldades de comunicação e relacionamento

Mães manipuladoras veem seus filhos como sua propriedade pessoal. Infelizmente, esses relacionamentos tóxicos não são sem consequências. 

Tem sérias consequências para o desenvolvimento emocional, maturidade psicológica, independência e capacidade de tomar decisões futuras.

É extremamente difícil para um homem ser aberto e honesto com as mulheres, então surgem dificuldades e fracassos em seus relacionamentos.

Tal mãe o impede de alcançar a independência e criar relacionamentos nos quais ele possa ser feliz. No início, o menino resiste e luta por sua felicidade, mas sua mãe aos poucos planta a semente da dúvida em sua alma. Mais cedo ou mais tarde, isso pode levar ao colapso completo do relacionamento com o parceiro.

Em conclusão, enfatizamos uma coisa muito importante. Os homens, em comparação com as mulheres em situação semelhante, são muito menos inclinados a procurar ajuda especializada. Por mais que sofram, preferem negar e não admitir o óbvio. Assim é a psicologia masculina. Eles preferem sofrer e permanecer em silêncio.

3 comentários em “Filhos adultos de mães manipuladoras: Os efeitos tóxicos do relacionamento!”

  1. Minha Mãe é uma pessoa muito controladora, e é uma Mulher depressiva e quando os filhos dela começaram a crescer ela não aceitou isso e quis controlar mais e mais, eu tinha que está dentro de casa e não podia receber amigos em casa, e nem sair em lazer sozinha, só podia sair pra ir a igreja ou escola, isso afetou a minha sinceridade com ela e eu não podia ser eu, meu dever era ser quem ela queria que eu fosse e gostar doque ela gostava, gostar apenas das músicas que ela gostava que era evangélicas. Eu tive muitas experiências ruins com ela pôs eu não aceitava tinha 18 anos e não podia viver. Então sai de casa e ela me culpa até hoje desses episódios, sou considerada uma filha que não dá orgulho pra ela, minha irmã fugiude casa e teve 2 filhos no passar dos anos e por uma relação abusiva minha irmã voltou pra casa, infelizmente minha irmã saiu de um relacionamento abusivo e não teve sorte em está com a minha mãe, pôs ela ia trabalhar toda roxa com o rosto todo cheio de marcas, pôs minha mãe não aceitava que minha irmã usasse maquiagem eu achava estranho minha minha irmã na época tinha 25 anos, hoje em dia minha irmã casou e está grávida, minha mãe fez questão de fazer minha irmã morar na casa dela com marido e filhos pôs não gosta que ela more em outro lugar e ser independente… Graças a Deus consegui me formar e hoje com 24anos viajei pra outra cidade para trabalhar e ter minha vida e faz meses que ela não fala comigo só pq fui trabalhar em uma outra cidade , quando viajei ela me levou no aeroporto mais sempre maldizendo meu futuro na outra cidade. Hoje em dia ela não consegue conversar comigo a não ser me humilhar e me constranger por eu ter começado a namorar. Fala que devo voltar pra casa pôs meu lugar é em sua casa. Infelizmente hoje eu tenho depressão, tenho muito problemas emocionais e não me considero uma pessoa feliz.

    Responder
  2. Oi,existe uma terapia chamada TRG(terapia de reprocessamento generativo),terapia breve,de resultados,trata o emocional,depressão, ansiedade, etc.Procure saber a respeito, tem muitos relatos e com sucesso.

    Responder
  3. Minha mãe era bem assim, eu como sendo folha única, foi pior ainda, meu pai era omisso. Quando percebi isso já era tarde, ela se aproveitou de mim q sempre fui só, me moldou do jeito dela.
    Casei, ela não quis q morasse meio longe p ter minha vida com meu marido, resultado: veio separação.
    E depois ela nunca deixou eu ter minha vida de adulta, sempre se metendo, criticando, me humilhando na frente dos outros..Fui boa filha, eu a cuidei quando doente, pois ela não me deu valor, parecia uma rainha, eu ela .e via como escrava. Minha mãe era uma cobra, tinha veneno nas palavras. Morreu, eu ganhei liberdade, tô de consciência limpa. E não sinto saudade dela, ainda bem q ela foi em boa hora, se vivesse mais uns anos eu teria q ir pro hospicio. Além de tudo dizia q o povo me achava esquisita, na verdade eu era triste. Ela sofreu na hora da morte, foi cruel comigo até o último suspiro nem agradeceu ou pediu perdão pelos erros. Se me odiava por quê me botou no mundo?

    Responder

Deixe um comentário