Aprenda Mais Sobre o Vitiligo – Uma Doença que afeta 2% da População Mundial


O aparecimento de manchas brancas na pele é sintoma de uma doença chamada de Vitiligo. O vitiligo consiste numa doença dermatológica que chega a atingir quase 2% de toda a população mundial.

Ela pode se manifestar de formas variadas, seja numa região de pele especifica ou até mesmo se espalhando pelo corpo todo.

Porque surgem as manchas brancas na pele?

Os surgimentos dessas manchas podam se dar por conta da diminuição da melanina ou então pela falta dela. A melanina é o pigmento responsável por dar a pele.

Quem pode ter vitiligo?

O Vitiligo pode atingir qualquer tipo de pessoa, podendo ser do sexo feminino ou masculino e de qualquer idade.

Como a doença se manifesta?

No início ela se manifesta como algumas manchas homocrômicas e depois passando para manchas acrônicas. A sua tendência é se distribuir de forma simétrica por alguns órgãos, entre os principais estão à região genital, os punhos, os dedos, as axilas, o pescoço, o perioral, a região em torno dos olhos, na lateral do rosto e nas pernas.

Quem pode ter vitiligo?

A doença é do tipo que é geneticamente herdada, ou seja, se alguém na família tem vitiligo, então você passa a ter a chance de desenvolver também, ela é desencadeada através da exposição intensa ao sol, através da geração de queimaduras ou então traumas cutâneos.

A doença está ainda associada ao aparecimento de outras doenças do tipo autoimune como por exemplo a tireoide, a diabetes, a esclerose sistêmica e o estresse emocional.

A evolução da doença é sempre muito imprevisível, mas assim como as demais doenças que atingem a pele, o fato emocional é essencial para a sua remissão ou então a sua expansão.

Tratamentos

Quanto aos tratamentos para a doença do vitiligo existem a camuflagem por meio de cosméticos tópicos que ajudam a melhorar o aspecto da pele e também a disfarçar as manchas brancas.

Em casos que a doença já tenha atingido mais de 50% do corpo, existe tratamento a partir de raio laser com comprimentos de ondas adequados para caso, ou ainda imunossupressores que consiste no uso tópico de corticóides imunomoduladores e psoralenicos. Também em alguns casos é necessário tratamento psicológico.


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *