Já Pensou Como Seria o Mundo Se Todos Virassem Veganos?


Até pouco tempo, pouco se conhecia sobre as outras alternativas de alimentação fora a tradicional.

Com o alto nível de informação atual, e a grande relevância que há através dos meios de comunicação de ativismo pela causa animal, cada vez mais se há uma parcela da população que opta por não se alimentar de carnes, ou até mesmo, não ingerir nenhum alimento de origem animal.

Mas, o que aconteceria caso todos nos parássemos de consumir carne e virássemos veganos? Antes de compreender os resultados caso isso acontecesse, devemos entender as diferenças entre os 3 principais tipos de dietas sem ou com redução de alimentos de origem animal: flexitarianismo, vegetarianismo e veganismo.

As três dietas alimentares estão em ordem decrescente de consumo de origem animal. Confira:

A dieta flexitariana é baseada no baixo consumo de mercadorias de origem animal. Os indivíduos que seguem essa dieta não deixam de comer carne e derivados, eles apenas diminuem a quantidade, passando a comer entre duas a três vezes por semana esse alimento.

A dieta vegetariana exclui por sua vez o consumo da carne propriamente dita da rotina de alimentação, porém, ainda consome os produtos de derivação animal, como leite, queijo, ovos e demais.

Por fim, a dieta vegana consiste na alimentação sem nenhum tipo de carne e derivados de animais, inclusive, não só na alimentação, mas, no dia a dia, os veganos não utilizam nenhum produto que tenha ingrediente animal.

Então, caso todo mundo optasse por seguir a dieta vegana, o mundo teria grandes impactos ambientais e sociais. Confira a seguir alguns deles:

Ar limpo

Atualmente se conhece que a pecuária emite uma quantidade inimaginável de poluentes, e caso não houvesse mais o consumo de carne, a poluição do ar diminuiria drasticamente.

Estimasse que nos dias atuais cerca de 25% de todas as emissões de gases poluentes do mundo sejam destinado da agropecuária em todas as suas etapas.

Uma vez que chegasse ao fim o consumo de carne, estimasse que cerca de 70% de toda emissão poluente diminuísse, incluindo os gases que são emitidos pelo processo das fábricas de derivados de animais.

Vegetação verde novamente

Assim como dito anteriormente, devido ao fim da agropecuária, logo não seriam mais necessários os altos índices de desmatamento para dar lugar aos animais que são utilizados para consumo.

Claro e evidente, seria necessário realizar um investimento de grande valor para recuperar o solo que anteriormente fora utilizado pelo gado, mas, o esforço seria de grande valia, uma vez que melhoraria ainda mais a qualidade do ar e aumentaria a variedade dos ecossistemas do nosso planeta.

Inúmeros animais sem funções ou destino

Se a população realmente parasse de consumir carne instantaneamente de um momento para o outro, teríamos então que lidar com um número colossal de animais sem destino.

Estimasse que seriam cerca de 25 bilhões de animais, entre eles gado, ovelhas, cabras, porcos e galinhas.

A questão mais delicada é que mediante a situação, os animais não poderiam ser postos na natureza novamente, uma vez que já estavam confinados a muito tempo, e essa devolução provocaria a morte de grande maioria.

Uma das soluções estudadas seria colocar os animais em reservas onde seriam mantidos até suas respectivas mortes naturais. O grande problema dessa questão é de quem realmente iria sustentar essas gigantescas reservas.

Alguns sugerem que com uma mudança drástica, o governo junto com a população mediante os impostos, cuidaria assim desses animais. Outros sugerem que os grandes empresários de carnes deveriam assumir a responsabilidade. De toda forma, é uma gigantesca questão.

Mudança e grande choque cultural

Ao redor do mundo, muitas regiões têm a carne como parte crucial de sua cultura. Caso o mundo decidisse se tornar vegano, essas culturas sofreriam um alto impacto.

Basta imaginar, em nosso país, que não haveria mais churrascarias e que uma das bases protéicas de nossa pirâmide alimentar seria eliminada.

Haveria uma grande descaracterização de diversas culturas, entre eles, umas das principais seria a dos nômades, que deixariam de utilizar os animais como carregadores de cargas.

Vendo essa questão ainda de um modo mais amplo, podemos enxergar que deixando de utilizar os animais para qualquer outro serviço, haveria assim um grande aumento populacional nas grandes cidades, podendo até mesmo ocasionar ainda mais pobreza.

Pessoas pobres com ainda mais fome

A realidade dos países mais pobres, é que a carne é uma das fontes de proteína mais baratas, e, portanto, uma das mais consumidas.

Para se manter uma dieta sem a proteína animal, além de ser bem mais caro, seria de muita dificuldade, afinal, os governos teriam que fomentar de forma muito grande a agricultura de seus países e ainda criar melhores alternativas de armazenamento dos alimentos cultivados, uma vez que estes estragam mais rápido e com maior facilidade.

Em suma, essa realidade seria algo muito drástico e difícil de ser colocado em prática nos países mais pobres, o que poderia fazer com que as populações existentes nos mesmos viessem a passar ainda mais fome do que já passam.

O mundo de fato seria algo absurdamente diferente caso essa dieta fosse adotada por toda a população mundial. Você aguentaria ficar sem comer carne e embarcar nessa jornada?

É uma mudança bem radical de uma hora pra outra, de fato, mas, caso tenha interesse em iniciar um consumo mais moderado de mercadorias de origem animal, você pode optar por se tornar um flexitarianista, e começar a comer a carne menos vezes na semana, quem sabe, é essa a mudança que você tanto está buscando, além de que estará ajudando a diminuir de certa forma a poluição do planeta.

É um cenário bem difícil de ser imaginar, mas, vale a pena usar a imaginação e crer que podemos um dia sermos mais responsáveis por nosso planeta.


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

One Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Está matéria é muito tendenciosa e irresponsável. Somos bastante criativos e cercados de recursos para contornar qualquer um dos problemas que surgiriam caso a humanidade evoluíssem para uma dieta vegana. Na verdade não sabemos das reais consequências mas as que foram citadas como prováveis são ridículas e totalmente inconsistentes! Parece matéria paga, um desrespeito para quem optou por este estilo de vida por amor e respeito ao planeta e aos animais, que são vilipendiados, torturados, massacrados, vítimas das mais bárbaras crueldades. Se não podem ajudá-los pelo menos não dificultem o movimento daqueles que tentam ajudá-los.